segunda-feira, 7 de abril de 2008

Delicadeza


Delicadeza não é fragilidade.

É, talvez, uma mistura em proporções exatas de força, beleza, meiguice, maturidade.

É delicado aconchegar alguém, mas também é delicado ser sincero, mesmo que sua sinceridade não vá de encontro às expectativas alheias.

É delicado acariciar, mas é igualmente delicado colocar seu dedo na ferida, se isso pode ser feito de forma à favorecer a reconstrução da parte danificada.

É ser firme, sem agredir.

É pedir colo, sem se tornar um peso.

É estar presente quando o outro precisa, sem fazer alarde ou impor sua presença.

É só gerar nos outros sentimentos pelos quais está disposto a se responsabilizar.

Delicadeza é, enfim, a rara capacidade de se fazer presente sem ofuscar, de ser forte sem tolher, de brilhar sem necessitar ser estrela.

É ser capaz de se fazer especial pelos seus atos e não pelas tentativas de sê-lo.

4 comentários:

Sonia Regly disse...

Lu,
Cheguei até seu Blog, por blogs de amigos, gostei do seu espaço.Apareça lá no Compartilhando as Letras.Grande beijo.

Anônimo disse...

Parabéns! Que mistura de amor, encanto e delicadeza o teu cantinho...a tua cara querida amiga, beijoss Marta

Maria disse...

Linda amiga Lu...delicada e contundente...no bom sentido!
Parabéns!!! Você tem mesmo o raro dom de lidar com as palavras...
Beijos
Maria

paulo disse...

Delicadeza é alguém com sensibilidade tamanha, a ponto de nos fazer rever conceitos sob outros ângulos.
Encarar como essência da delicadeza, a verdade. Separando, sem qualquer medo, o que é delicado do que possa ser hipócrita. Genial!