terça-feira, 6 de maio de 2008

Rasgando entranhas



Peito apertado.

Silêncio sepulcral dentro de mim.

O único ruído audível é o martelar constante do meu coração:

Dói,

Dói,

Dói...


Lucia Vianna


Crédito de imagem: Natalia Zamkovaia

9 comentários:

Sonia Regly disse...

Oi Lúcia, tudo bem?? Coração é um caso sério.Ele nunca nos obedece, a gente diz, coração não bate assim, mas ele insiste e às vezes nos faz sofrer demais.Gostei do seu poema, sensível, lindo!!! Continue passando suas idéias, faz muito bem.Beijinhos.

Lucia disse...

Oi, Sonia.. Coração danado, né? Parece sempre bater do lado errado. Faz o melhor que pode, mas as vezes nos.. engana...rs
Beijos!

Pati disse...

Parece q estou vendo alguém do mesmo jeito q eu...
Lindo texto,vc tá botando as coisas direitinho p fora,como se propôs,não importa q seja passado ou presente,remoer as coisas destrói a alma,sei do q falo.
Obrigada pela força e pelo carinho.
Estou cansada,esgotada.Um dia isto se cura.
Beijos

Lucia disse...

Pati:

Bom saber q estou conseguindo me expressar. Por vezes tenho medo de parecer piegas, de tanto q a coisa aperta..rs.
Não some não, tá? Te gosto demais, menina. Beijos

flor disse...

Oi Sonia, adorei seu comentário, obrigada linda!
Desejo que seu coração possa ser inundado de emoções boas, de inumeras alegrias e contentamentos.
Logo ali adiante, seu pôr-de-sol aguarda por sua chegada para brilhar você.
Abraço no seu coração minha amiga
Flor

Lucia disse...

Flor

Um lindo por-do-sol para nós, e um amanhecer do jeito q merecemos.
Beijos, menina

O Sibarita disse...

Aiaiaiaia... kkk A Lúcia tá danadinha, e tome-lhe bota fora! kkk

Isso menina! E em frente...

bjs
O Sibarita

Lucia disse...

To tentando, moço.. to tentando..rs

Anônimo disse...

Por que nao:)