sábado, 28 de junho de 2008

Poema para Catarina





Catarina, Catarina
onde tu estás, menina?
É tanto desencontro
Que já ando perdendo o ponto.

E preciso costurar
Pois tramas faço para viver
Mas se fico a te procurar
Céus! de fome vou morrer.

Ah, menina danada
Para com esse esconde-esconde
Que minha vida atribulada
Precisa andar - nem te sei onde.

E então, eu a encontro
Brincando toda feliz
Pulando amarelinha
Bem debaixo do meu nariz.

E quando olho seus olhos
Brilhando de felicidade
A vida assume os contornos
Que ela tem de verdade.

Lucia Vianna

Crédito de imagem: Arturo Mejia Dominguez

7 comentários:

Sonia Regly disse...

Lúcua, estou maravilhada!!!! Vc está se superando, PARABÉNS!!!! Muito bom texto, bem construído, amarrado.Gostei imensamente!!!! Lindão.Beijinhos e excelente Final de Semana.

Sonia Regly disse...

Lu,
Coloquei um post lindo com texto do Paulo Moreira. Vá lá conferir. Coloquei uma postagem com foto minha, das filhotas e da mamy também. Apareça, sua visita é uma honra!!!!

Lucia disse...

Sonia:

Obrigada! Um excelente final de semana para você também.
Beijos

O Sibarita disse...

Oi dona moça! kkk

Dona lúcia essa Catarina bem que pode ser você! kkkkk

Quem por algum momento na vida não fez essa procura que atire a primeira pedra, faça fé!

A foto é beleza pura e a menina tem um olhar magnético, cheio de luz que vai longe...

Então, casou o também magnétismo da sua poesia, que tá o ouro, com a foto. Eita Lúcia danadinha meu Deus! kkkk

bjs
O Sibarita

Lucia disse...

Sibarita:

A Catarina é um pedacinho de mim, com certeza. Aliás, estou dando um duro danado para juntar os vários mins que habitam dentro de mim..rs
Olha, moço, vou organizar um protesto, no seu blog, para você arrumar o tal lance da página, viu?
Como pode um baiano retado desses andar com uma página com defeito?
Arruma, moço, por favor..rs
Beijão

SÉRGIO disse...

Lucia

Eu me lembro do Chico e do Caetano, falando disso com nuances do mesmo tema...

Sonhos, realidades, a vida, o dia a dia a te cobrar o sustento...

A vontade de descobrir algo que nem mesmo sabemos o que é e se existe...

Felicidade, paz, alegria de uma criança...

Foi inexplicável pra mim, sentir isto, através das suas palavras, do ponto de vista feminino...



Rsssssss

Pronto, agora vão achar que eu sou gay...

Beijão

Lucia disse...

Sergio:

Acho que essa nossa busca transcende questões de genero, portanto, fique sossegado..rs.
Mas que sina essa nossa? Sempre numa busca desenfreada por algo que, como você bem disse, nem sabemos o que é e, pior ainda, se realmente existe. Vamos chegar.. mas onde? Isso está parecendo trama de novela global..rs
Beijos!!!!