terça-feira, 24 de junho de 2008

Decepção


É um dedinho torto
no meio do tudo certo.
É o menino bobo
querendo ser muito esperto.

É um pinguinho roxo
no meio do mar azul.
É o vento que venta norte
Quando devia ventar sul.

É a mancha amarela
No vestido branco de festa.
É a espinha fora de hora
encravada no meio da testa.

É um monte de João
quando devia ser José
É a vida querendo ser perfeita
quando na verdade não é.

Lucia Vianna

Crédito de imagem: Makarov Igor


23 comentários:

Paloma disse...

E depois aprendi que o dedo torto, a esperteza do menino bobo a mancha amarela e o roxo no meio do azul são o melhor da vida. Desvios que são a estrada.

Beijo carinhoso!

Lucia disse...

Pensando, aqui: se a gente pegar o dedinho torto do menino bobo e mergulha-lo no mar azul, pode ventar como for, a vida será muito mais divertida.
Um beijo enorme

Maripa disse...

Aqui e agorinha mesmo soprou uma brisa que me fez sorrir!

Beijo carinhoso,querida.

Lucia disse...

Maripa:

Foi a brisa do teu mar. Aquele que te aquece a alma, que instiga teus versos... aquele que te faz sonhar!
Um beijo enorme, querida!

Etelvina de Oliveira disse...

Lú,

Vamos a nossa terapia?
Você quer dizer que a vida não é perfeita? kkkkkkk
Me vejo chicoteando minhas costas porque manchei o vestido; porque derramei a tinta; porque me arrisquei no mar se ñem sei nadar; porque troco o nome de todo mundo e nunca sei quem é João ou o José.
Porque será que ME COBRO perfeição?

e não me cobre a consulta kkkkkk

adorei, como sempre

beijo

Lucia disse...

Etel:

Certo, iniciando seus 45 minutos.rs
Manchou o vestido? Aproveite e faça um modelo exclusivo. Derrubou a tinta? pinte o chão. Entreu no mar? que sorte.. grite bem alto que virá um lindo salva-vidas te socorrer..rs. E se você não lembrar o nome, diga que foi a emoção..rs
Beijos, menina. Cobro a próxima dobrado.

Catarina disse...

Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.

Paixões...

Por onde andará José?

Lucia disse...

Catarina:

Morrendo de rir, aqui. Só você, mesmo, para pensar numa rima dessas. E olha, acho que a pergunta é: onde está Wally?
Beijos

Carol Timm disse...

Lúcia,

Já eu, lembrei de Cecília agora:

"E tua voz, Pedrina, sobre meu coração?
Em que altos balanços se balançarão? ..."

Beijos,
Carol

Anônimo disse...

Fofinho!
Você que escreveu, não é? Uai, não assinou...
Me fez lembrar uma poesia que adoro do Bandeira... esqueci-me o nome; Vou procurar na net e enviar-lhe por e-mail; Acho que vai gostar...
É! A vida não é perfeita!!! Rsrsrs... Bem que de vez em quando poderia ser do jeito que superidealizamos, hehehehe!!!

Beijos, abraços, beijos,
Thereza.

Anônimo disse...

ASSIM A VIDA NOS AFEIÇOA

Se fosse dor tudo na vida,
Seria a morte o grande bem.
Libertadora apetecia,
A alma dir-lhe-ia, ansiosa: - "Vem!

"Quer para a bem-aventurança
"Leves de um mundo espiritual
"A minha essência, onde a esperança
"Pôs o seu hálito vital;

"Quer, no mistério que te esconde,
"Tu sejas tão-somente, o fim:
" - Olvido imperturbável, onde
"Não restará nada de mim!"

Mas horas há que marcam fundo...
Feitas, em cada um de nós,
De eternidades de segundo,
Cuja saudade extingue a voz.

Ao nosso ouvido, embaladora,
A ama de todos os mortais,
A esperança prometedora,
Segredo coisas irreais.

E a vida vai tecendo laços
Quase impossíveis de romper:
Tudo o que amamos são pedaços
Vivos do nosso próprio ser.

A vida assim nos afeiçoa,
Prende-antes fosse toda fel!
Que ao se mostrar às vezes boa,
Ela requinta em ser cruel...

MANOEL BANDEIRA

Thereza.

Lucia disse...

Carol:

Isso foi um elogio do tamanho do mundo. Obrigada de coração.
Beijo carinhoso

Dora disse...

Lu,

E assim é a vida: uma estrofe, uma rima, um ritmo e, principalmente, um jogo com peças imperfeitas, que são sopradas pelos "ventos nortes", mas que se encaixam num movimento extremamente lúdico, nos proporcionando um mosaico de prazeres e desprazeres, sentimentos, valores e descobertas.
Beijos e continue brincando com as rimas.

Lucia disse...

Thereza:

E não é que não tinha visto que estava sem assinatura? Prontinho!!Pense assim: a vida não é perfeita, mas se fosse, de que viveriamos, você e eu? rsrs.
Beijos, minha amiga. Obrigada pelo belo poema.

Lucia disse...

Dorinha:

Me vejo , muitas vezes, dançando num ritmo imperfeito, soprada pelo vento norte, experimentando sentimentos que se sucedem numa rapidez atordoante.
Estou viva, e se nem sempre a vida toca uma música com a qual acerto o passo, prefiro-me assim, num balanço as vezes meio sem nexo, do que paralisada ao som de uma sinfonia que não me pertence.
Beijos, minha amiga querida.

Jorge Alberto disse...

Um dos grandes baratos de saber viajar nas letras é torná-las líricas e transformá-las em entendimento, metáforas, acertivas, subjetivas e tudo mais que, só quem sabe mexer com elas é capaz de fazer.

Este seu post é bacana porque é lírico. É lúdico. É lúcido.

O Sibarita disse...

Aiaiaia Deus! kkkk Essa dona moça não tá para brincadeira não! kkkk

E por que não o vento nordeste? Vai Fia, me diz! kkkkkkkkkkkkkkkk

Sei não... Acho que você não pagou a promessa, aí já viu né? kkk

Santo Antonio ta vendo o que faz por você e vai fazer quer ver arrepare... kkkkk

Ajoelhou tem que rezar... kkkk

Agora, a poesia ta porreta mesmo, você se revela, se despe e diz porque diz! Diz muito mesmo... kkkkk

Eita mulher retada, hummm... kkkk

Ah não! kkk Vou ao divã, ora se vou! kkkkk

Valha-me Deus Nosso Senhor!

E seu São João dona menina como foi?

bjs
O Sibarita

Lucia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucia disse...

Jorge:

Estou aprendendo a brincar com as letras e te confesso que estou gostando muito. É como se, de alguma forma, estivesse usando uma cartilha Caminho Suave para os sentimentos,e tendo como professora a própria vida. Estou encantada com a minha viagem despretensiosa, curtindo muito.

Lucia disse...

Sibarita:

Eita moço, vento nordeste não dá rima assentadinha...rs. E não me vem com essa história de santo que não acredito mais, tá? Eu já falei: a santaiada se perdeu toda lá na Bahia..rs. E olha, moço, você me assustou grande: no divã? Tá querendo me maluquecer, é? rs
Beijos, moço maluco..rs

Meu São João foi bonitinho. Um frio de fazer inveja prá esquimó, mas de resto estava tudo uma delicia.

Anônimo disse...

...Do que viveríamos??!! Hehehe!!! Adorei!

Beijo, Thereza.

Lucia disse...

Thereza:

Não concorda comigo? Então, se concorda, divulgue essa idéia: a vida não é perfeita..rs.
Um beijo carinhoso

Pati disse...

Mulher de Deus....rssss..tô gostando....adorando...me deliciando com tudo o q vc põe aqui...muito legal,fico feliz de ver!!
Beijosssssssss da amiga de sempre