sábado, 26 de julho de 2008

Esperança






O corpo prostrado, inerte, jazia estatelado em um canto qualquer. Único sinal aparente de vida, o respirar entrecortado por vezes falhava. Estava assim: entregue, desesperançada, quase catatônica.Há muito deixara de lutar; não fazia mais sentido. A energia restante era gasta unicamente no exercício de respirar; no mais, era deixar-se afundar, lentamente, nas areias movediças que agora constituíam sua vida.


E então, sem que soubesse bem de onde, uma brisa toca-lhe o rosto, suavemente, como uma espécie de caricia alentadora. O suave toque parece despertá-la do estranho torpor, infundindo-lhe uma centelha ínfima de sobrevida. Ela se agita, respira mais fortemente. O ar que agora inunda seus pulmões parece finalmente ser suficiente para mantê-la viva. Os olhos abrem-se, observam o espaço circundante. Ela vislumbra possibilidades.

O toque, despretensioso, teve o efeito de um bálsamo sobre sua tão cansada existência. Pequeno gesto que mudou um caminho aparentemente já traçado. Ela, finalmente, abandona a morte em vida.


Imagem retirada da internet. Desconheço o autor

14 comentários:

Etelvina de Oliveira disse...

Lú,

Não sei por quanto tempo já estive assim.
Pensei que fosse só eu. Descobri que muita gente nem percebe que está nessa condição. Felizmente, existe um vento que nos toca e nos desperta. Mas, as vezes, não basta esperar essa hora chegar é preciso abrir a janela, escancarar a porta.
Mesmo com medo, é bom sentir a brisa no rosto.
Deixe que o vento bagunce o que achamos que está em ordem.
Para que ele penetrasse nos meus pulmões precisei operar o nariz. kkkkkk


beijo

Anônimo disse...

Lu,
Como disse a pouco no e-mail... entro pra dar uma espiadela, mas não pude resistir à palavra-título do seu texto: "esperança";
Está tão em voga na minha vida, mas considero-a também uma palavra belíssima.
Apesar de como está a minha vida agora, hehehe!... tenho estudado francês... e como gosto muito de línguas está sendo ótimo... e falo um pouco de espanhol... então francês, espanhol, italiano (vc deve estar pensando do que estou falando!!!)... é que a palavra esperança é tão latina, não é?
Tem algo de sofrimento, desta coisa nossa... povo latino, rsrsrs... que sofre e supera... porque tem esperança.
Não há como não lembrar a passagem bíblica: "...por hora subsistem a fé, a esperança, o amor...". Talvez uma indicação de como estas coisas são fundamentais...
Esperanças...
Nossas esperanças... que elas sejam renovadas todos os dias... porque estamos vivos... e isso vale muito à pena.

Beijo grande,
Thereza.

Lucia disse...

Etel:

Você tem razão quando diz que muita gente vive uma vida assim e não percebe que está vegetando. As vezes a gente até percebe, mas não encontra forças para sair do marasmo. Afinal, não é todo mundo que pode operar o nariz, né? rsrs
Beijos, querida

Lucia disse...

Thereza, minha querida:

Até agora estou enrolada aqui com o frances, italiano e espanhol. Você deu nó na minha cabeça em quatro idiomas..rs
Mas, voltando ao portugues.. esperança surge, mesmo quando a gente já tinha desistido, né? Ai8nda bem que somos latinos..rs
Beijos.. e por favor.. traduza..rs

O Sibarita disse...

Se assim é! Que seja bem vinda sempre essa brisa alvissareira!

Mas, a vida e os momentos que nos acordam sempre são assim, uma brisa, sim apenas um sopro da brisa para nos deixar acesos!

Êta Lúcia retada meu Deus! kkkk

bjs
O Sibarita

Lucia disse...

Siba:

As vezes uma fala amiga age sobre nós como uma brisa e nos incute a força que necessitavamos para seguir adiante.
Obrigada, viu?

Beijos

Odele Souza disse...

lucia,

Por vezes "uma carícia alentadora" é tudo que nos falta.

É sempre bom passar por aqui e ler teus excelentes textos.

Um abraço.

adelaide amorim disse...

Com certeza uma carícia pode mudar um estado de espírito, e até tirar da depressão alguém que começa a afundar sem ver saída. São pequenos nadas que dizem muito.
Uma força maior, que no entanto parece tão pouco a quem está de fora.
Beijo pra você, Lucia.

Pati disse...

Gostei desse poema-metáfora,ainda bem q vc acordou dessa letargia.
Siga em frente,menina...outros sopros vão aparecer e outros ventos ,mas o essencial é q vc tá se reinventando e mostrando p nós ,aqui...rsss...acompanho com carinho e torcendo por vc.
Beijão.

Rai pires disse...

Obrigado pela sua visita ,sinto-me honrado e emocionado.Leio o seu blog com o maior prazer do mundo.Bjs Raimundo Pires

Lucia disse...

Odele:

Algumas pessoas acham que somente "grandes" gestos é que são significativos. Minha experiencia diz bem ao contrário: normalmente são aqueles bem pequenos, feitos com carinho, que tem o efeito de uma brisa alentadora.. e que nos impulsionam a seguir em frente.
Beijos

Lucia disse...

Adelaide:

Os mais lindos tecidos são compostos de pequenos fios.
Beijos

Lucia disse...

Pati:

Sabe, o processo de mudança se iniciou.. é enorme, e irreversivel.
Obrigada pelo apoio. Você é uma amiga muito especial.
Beijos

Lucia disse...

Raimundo:

Também leio seu blog com muito prazer. Você passa muito sentimento e muita verdade em tudo o que escreve.
Beijos