terça-feira, 8 de julho de 2008

Lembranças




Qual adicto em recuperação, busco superar o vazio da sua falta. Procuro não pensar, não lembrar, não sentir. Mas de repente, quando me encontro descuidada, acontece. As lembranças brotam, jorram, me inundam. Imagens das suas expressões invadem meu pensamento: o sorriso, o parar pensativo, o choro contido, o gozo irrefreável, o olhar carinhoso. Procuro esvaziar-me dos sentimentos que isto traz; mas a dor vem, forte, intensa, avassaladora. Então me calo, me encolho. Já consigo não chorar. Somente respiro, fundo, e tento seguir vivendo.

Crédito de imagem: Natalia Zamkovaia

12 comentários:

Etelvina de Oliveira disse...

Lú,

Adoro lembranças, elas são doces e gostosas.
Algumas delas se tornam saudades, dai doi as vezes... mas passa.

gosto muito dos seus textos
esse me deixou sem assunto

beijo

Lucia disse...

Etel:

Imagino que sim. Me deixou meio desarvorada, também..rs. Você só reagiu a ele de forma normal..rs
Beijos, querida

Tania disse...

Espelho....Reflexo...Mudanças...Vivências..
Lembranças...Saudades....Momentos....uma vida
Redemoinho....movimento....energia.....vida nova
Vulcão....erupção....calor...sentimentos
Ondas...mar...água...limpeza....

Estranho que tudo se encontra....se encaixa
Falamos sobre redemoinhos, sobre vulcões
Entro e me deparo com textos falando justamente disso...

Observe Lu....
Acaso? De jeito nenhum.....rssss

Rosani disse...

Olá! Lucia

Como nao sei ainda coloca em palavras sensação profunda q sentir ao ler seu texto, so sei lhe dizer que saudade algo q fica no nosso coração.


beijos,

Bruxinhachellot disse...

Algumas lembranças magoam, machucam , mas não há nada a fazer a não ser seguir em frente. Lindo e triste.

Beijos de sol e de lua.

Lucia disse...

Tania:

Casualidade? Não.Nem do nosso encontro, nem da nossa conversa. O universo conspira, não é assim que dizem? Acredito nisso.
Beijos, menina linda.

Ainda está me devendo a poesia..rs

Lucia disse...

Rosani:

A saudade fica, dói. Ela vai e volta. E, talvez por isso mesmo, a cada vez que volta o faz com menos intensidade. E então, um dia, a gente se dá conta de que não dói mais.. transformou-se numa saudade gostosa ou simplesmente num acontecimento a ser definitivamente esquecido.
Beijos, querida

Lucia disse...

Bruxinha:

Somos colecionadores de lembranças,
boas e ruins. Elas tem, entretanto, o peso que damos a elas. Penso que o grande aprendizado da vida seja o de resignificar nossas vivências, de forma que as boas aumentem de peso e as ruins tornem-se tão leves que desapareçam com o tempo.
Obrigada pela sua visita.
Beijos

O Sibarita disse...

Dona moça! kkk As lembranças, sim as lembranças de alguma forma é um alimento e por vêzes nos dão sustenção...

Lembranças boas, então...kkkkk As ruins? Ah, essas deixam agente para baixo, esqueçamos ou deviemos o pensamento...

Não há como escaparmos das lembranças que em alguns casos estão presas, acorrentadas a saudade e, nesse caso, são gêmeas!

Belo texto reflectivo, da-lhe dona Lúcia!

bjs
O Sibarita

Pati disse...

Hummm..é sim,disse o q tinha q dizer,por enquanto.
Talvez tenha mais coisas p atirar prá fora ,qdo tiver coragem.
Agonia,lembra dele?a minha poesia? é parecido,dois lamentos....
vou colar aqui prá ti outra q vou colocar no meu blog e fiz nos tempos amargos de solidão e espera.

"Um fio de esperança
mantém meu rosto firme
afasta o dia escuro,seca as lágrimas,
esgota o amor que verte, cansado de lutar,
cansado de esperar,
mirando no horizonte buscando um beijo
perdido no caminhar da vida dura.
Dor derramada,esparramada
da ausência sentida ,cheia de amargura
carente do teu olhar.
Dor cravada,como lança no peito
escancarada que não tem jeito
dor que treme quando te vê
dor rasgada como eu e você.
Um fio de esperança somente
mantém meu chão no lugar
me impede de delirar
sonhando com eu e você."
PB

Sempre vai haver luz no horizonte,ou plena ou começando,num amanhecer...mire nela, pense no q é melhor p vc...e tome uma resolução.
A tua felicidade é o q importa.
Beijos,com carinho.

Lucia disse...

Sibarita:

Mas fala sério.. tem algumas lembrancinhas que pegam, né? ô coisa..rs
Beijos, moço

Lucia disse...

Pati:

Obrigada, querida, pela poesia e por ser a amiga maravilhosa que é.
Beijos