sexta-feira, 11 de julho de 2008

Felicidade


Algumas pessoas são imprescindíveis na vida da gente. Mãe, com certeza é uma delas. Claro que ninguém nasce se não tiver uma mãe, mas não é dessa necessidade que eu falo. Falo daquelas mães que dá prazer a gente ter por perto. Daquelas que brincam, brigam, implicam com tudo, mas fazem as comidas que você gosta; dão uma bronca, mas estão sempre disponíveis quando você precisa. Enfim, fala das mães de verdade, mães-pessoas.
Fazem dois anos que não vejo minha mãe. Falo com ela freqüentemente; agora, então, que a danada aprendeu a usar a internet, faço isso todos os dias. Ela é esse tipo de mãe presente, apesar da distância física ser grande. No entanto, por mais que estejamos próximas, a presença física faz muita falta, e não tenho vergonha de dizer que morro de saudades dela. Ou, sendo mais precisa, morrerei de saudades até amanhã, porque amanhã ela estará aqui comigo. E por causa disso, hoje estou feliz, tão feliz como há muito tempo não me sentia.

23 comentários:

Paloma disse...

Faz um ano que não vejo a minha mãe.Falamos sempre, ela está presente em todas as minhas decisões, nos momentos mais importantes. Mas você tem razão, nada no mundo substitui o cheirinho dela, o jeito de me olhar, e até o modo como arruma o meu travesseiro antes que eu me deite. As mãos dela sempre me dão os melhores sonhos.
Aproveite muito essa felicidade!!
E é um prazer que conversemos sempre por e-mail.
Um abraço para mãe e filha, nessa véspera de reencontro.

Etelvina disse...

Lú,

Graças a Deus a minha mora perto.
Eu sou igualzinha minha mãe (embora não admita pra ela kkk). A minha é manhosa, chantagista, conversadeira, brincalhona e briguenta.
Adoro ela. Puxa, preciso dizer isso prá ela, de novo.kkk

Sabe Lú, aprendi que necessito de várias mães. E pulo no colo, deito no ombro, grudo na salinha B ou no telefone, alugo aqui, no msn e no orkut.
Uso e abuso das minhas mães postiças.
Você é uma delas.

Espero que seu final de semana seja maravilhoso e doce como só as mães conseguem torná-los.

beijo

Maripa disse...

Minha querida,fiquei feliz por a sentir feliz! Quanto não vale um colinho de mãe,um afago de mãe...Goze bem estes momentos,delicie-se com eles...O sol vai brilhar!

Eu tenho a minha no coração,bem guardada.

Beijo carinhoso,querida.

Lucia disse...

Paloma:

Vou aproveitar cada comidinha gostosa, cada abraço, cada conversa. Estou aqui, contando as horas, feito criança que espera o Papai Noel. :o)
Um beijo carinhoso para você.

Lucia disse...

Etel:

Está devidamente adotada..rs
Beijos, querida. Gosto imensamente de vc.

Lucia disse...

Maripa:

Tenho certeza de que você ficou feliz por mim, pois é uma pessoa muito doce e sensível. Tenha certeza de que vou aproveitar cada minutinho.
Um beijo enorme, querida

Sonia Regly disse...

Lúcia,
Eu também gosto de ter minha mãe por perto, ela é uma amigona.Está com 75 anos, vem aqui me visitar e eu vou lá quase todos os dias, moramos pertinho. Quem ainda têm mamãe deve honrá-la, amá-la,ampará-la, pois é um mandamento divino: " Honra teu pai e tua mãe, para que se prolongue os teus dias na terra..." Honrar é sinônimo de vida longa, deus acrescenta dias aos teus dias.Beijos

Lucia disse...

Sonia:

Mãe é uma coisa deliciosa de se ter por perto, né? Você tem muita sorte por ter a sua bem pertinho. Aproveite bastante, que eu vou aproveitar também. :o)
Beijos

Pati disse...

Deixei um comentário aqui ontem q se perdeu no vácuo...kkkk....devo ter errado as letras ali embaixo...

Mas gostei do texto.
Mãe não tem igual.SEMPRE faz falta,perto ou longe.

Espero q vc mate a saudade e curta bastante a sua...a minha está mais ou menos perto,60 km,é uma viagem curta.Ainda bem q está perto,pq ao contrário da sua,se recusa a chegar perto de uma computador.... rsss,então vivemos grudadas ao telefone.
Beijos e excelente fim de semana!

Sonia Regly disse...

Lúcia,
Aproveite bastante, é uma delícia ainda gozarmos deste privilégio.Beijinhos.

O Sibarita disse...

Dona moça Lúcia! Que texto porreta! Mãe é isso, mãe sempre mãe!

Seu texto simples e singelo demonstra a grandeza do seu coração ao dizer que não tem vergonha de dizer que sente saudade, tem que sentir mesmo!

Beleza pura o texto e parabéns pela mãe que tem!

bjs
O Sibarita

Sonia Regly disse...

Lúcia,
Deixei um selinho de presente para vc lá no meu Blog.Parabéns!!!!

Anônimo disse...

Ai que legal!
Parabéns pela visita da sua mãe...
É muito bom ter mãe sim... mães-pessoas, como você falou.

Me vejo diante do Fellipe e isso me traz tanto contentamento... e tanta preocupação às vezes, com o bem-estar, com o futuro dele e etc.

Hoje o levei no circo pela manhã.
Nossa! Que felicidade sentir e perceber a felicidade dele... Que bom ser mãe!!!

Aproveite a sua aí então, mas não nos deixe órfãos!!!

Beijão, Thereza.

Graciene disse...

Que bom Lucia, não fique mais tanto tempo sem ver a sua mãe. Eu me lembrei do olhar da colombiana Ingrid Betancourt para a sua mãe quando a libertaram do cativeiro onde viveu 6 anos longe de tudo e de todos que ela amava.
Aproveite bem a sua mãe, não deixe que ela fique longe de você.
Um beijo.

Lucia disse...

Pati:

Mas onde será que foi parar seu comentário? Aqui não chegou mesmo..rs. A minha mãe se recusava a cjegar perto do pc, mas tanto que insistimos agora ela já se atreve..rs. Insista, menina.
Beijos. Estou com saudades

Lucia disse...

Sonia:

Pode deixar, aproveitarei cada minuto. Obrigada pelo selo. Não sei como funciona, mas vou aprender..rs
Beijo

Lucia disse...

Sibarita:

Família é tudo, você também sabe disso.

Beijos, moço.

Lucia disse...

Thereza:

Me conta: o Lllipe gostou do circo?
Estou até imaginando, aqui.
Não precisa se preocupar, não vou deixar ninguém orfão, não..rs

Beijos, querida

Lucia disse...

Graciene:

Interessante você falar do olhar dela; me chamou muita atenção, também, tanto o olhar quanto o carinho que havia entre as duas. Fiquei muito comovida.
Olha, por mim eu não sairia de perto da minha mãe, mas a gente não pode controlar todas as coisas, então.. faço o que posso.
Beijos

Odele Souza disse...

Lucia,
Pela data que você escreveu o post, sua mãe já esteve ou ainda está com você. Tomara que ela tenha ficado além do fim de semana. Aproveite então a companhia dela pois como é bom estarmos com nossa mãe. Tenho saudades da minha que morreu em 2001.
Um beijo e boa semana pra você.

PS. Gostaria de saber como se faz para colocar o link do post dos blogs amigos, como você e seu amigo Paulo fazem. É bacana isto Lucia, divulga o trabalho das pessoas que também nos divulgam, assim como já vi você e Paulo fazendo com relação aos posts do blog de Flavia e lhe sou muito grata por isto. Agora por ex. está aí na lateral de seu blog o link para o mais recente post do blog de Flavia.MUITO OBRIGADA.Se não for pedir muito, por favor, me passe um e-mail (não tenho o seu)
me orientando como se faz.
O meu e-mail é: odele.souza@gmail.com
Beijos.

Lucia disse...

Odele:

Minha mãe está aqui, sim. Deve ficar umas duas semanas e depois volta para SP. Vou aproveitar todos os segundinhos junto dela..rs
Agora a pouco estavamos aqui e eu mostrava o blog da Flavia a ela. Foi uma coincidencia enorme receber sua mensagem( coincidencia boa).
Uma boa semana para vocês também.
Beijos

Espero que dê certo o link dos blogs.

Anônimo disse...

Lu,

Ele amou!
Sabe... ele vai fazer 4 anos, aliás hoje ele está fazendo 3 anos e nove meses - então, neste período todo nunca tinha levado-o; Sei que o pai o levou várias vezes em Tangará final de semana... mas eu não tive oportunidade...

Então ontem de manhã o levei, pois tem um grande circo aqui... e agora ele está grandinho, fala, aplaude... Ai! Foi o máximo! Nos divertimos um monte... e ele ficava quietinho olhando tudo... aí de repente pulava, aplaudia e me abraçava naquela felicidade... Ah! Ver meu filho crescer... a pureza dele de criança, as descobertas... a ternura, a alegria, a transparência... Tudo isso me renova... me faz rever coisas... educá-lo faz com que eu tenha que ser mais educada, inclusive... é muito bom!!!

Beijos e que nossas alegrias daqui... de mãe e filho juntem-se as de vocês aí - de mãe e filha; E curta sua mãe... não se preocupe em me escrever não... quando puder, o faça...

Carinho,
Thereza.

Lucia disse...

Thereza:

Somente hoje vi que este seu comentário tinha ficado sem resposta. Me desculpe! Culpa da minha idade e dos numeros pares..rs
Que bom, querida, que o Llipe gostou, e que bom que você está podendo viver com ele essas experiencias. É fascinante, né? A gente se queda maravilhada, a cada descoberta que eles fazem.
Estou ansiosa para que você venha para Campo Grande, sabe? Quero muito vê-la, e ao Fillipe também.
Beijos, querida. Estou com saudades.